Projeto Pedagógico

Programa Jovem Aprendiz Indígena - PJAI

Nossa atuação faz parte de uma política pública instituída pela Lei da Aprendizagem n°10.097/2000 - O Programa Jovem Aprendiz Nacional. Ele determina como dever das empresas ou entidades sem fins lucrativos o cumprimento de programas de contratação e aprendizagem de jovens e adolescentes durante 14 a 15 meses.

O protagonismo dos gestores indígenas da SPDM/HSP Saúde Indígena, comprometidos com a redução das desigualdades no mundo do trabalho corporativo, garantiu a inclusão específica de jovens indígenas com o envolvimento das associações e movimentos sociais indígenas, conselheiros indígenas de saúde, caciques, lideranças femininas e masculinas na concepção e execução do Programa.

A partir de reuniões regulares nas aldeias e comunidades, construímos um processo coletivo de esclarecimento da proposta, consulta prévia e concordância dos vários atores sociais. Após a contratação, o desempenho dos jovens é acompanhado e avaliado não só pelos gestores dos setores administrativos da SPDM, como também pelos familiares e lideranças de sua comunidade, a partir de encontros periódicos.

Nossas premissas estão fundamentadas na gestão da diversidade em organizações públicas e privadas como um princípio de cidadania, de efetivação do direito à diferença, de desenvolvimento de ambientes de trabalho mais dignos, igualitários e equânimes, visando uma sociedade mais justa, solidária e pluricultural.

As ações educativas do Programa são resultado da aproximação e convergência entre: os modos de produção de saberes indígenas, a abordagem significativa de David Ausubel e as metodologias de Paulo Freire. Assim, buscamos construir um cotidiano de trabalho e aprendizagem que promove:

  • o “aprender e ensinar” intercultural;
  • a valorização do contexto sócio-cultural e saberes prévios dos jovens;
  • a aplicação de conhecimentos prévios e novos em situações práticas e relevantes para o cotidiano;
  • a atuação prática no espaço social, com liberdade, crítica e potencial de transformação.

 

Eixos de atuação do Programa

Empregabilidade e geração de renda com participação social

Mapeamento de potenciais candidatos nas comunidades indígenas de contexto urbano, processo seletivo exclusivo e diferenciado para jovens indígenas, envolvendo os pais dos jovens, lideranças e membros de associações indígenas.

 

Garantia de um processo educacional inclusivo

O trabalho dos jovens nos escritórios da SPDM acontecem com a integração de conteúdos do campo da administração com conteúdos sobre diversidade cultural no ambiente de trabalho, combate ao racismo estrutural e direitos específicos dos povos indígenas.

O programa incentiva a continuidade dos jovens no percurso educativo, a partir de parcerias com cursinhos pré-vestibulares populares e também com Instituições de Ensino Superior.

Contamos com parcerias que oferecem apoio psicológico aos jovens em situação de vulnerabilidade, apoio pedagógico e vocacional, atendendo demandas trazidas pelos jovens que participam do Programa.

 

Fortalecimento da identidade indígena e dos valores étnicos

Os jovens são protagonistas em oficinas virtuais regulares, com temas que valorizam suas tradições culturais e que promovem a interação entre os funcionários, lideranças indígenas e instituições parceiras, para despertar o respeito à diversidade dos povos indígenas.