No dia 12 de Outubro foi realizado o lançamento da Plataforma Projeto Jovem Aprendiz Indígena (PJAI) elaborada pela equipe PJAI da SPDM- Saúde indígena. Este lançamento ocorreu no anfiteatro do hospital São Paulo.

Foto de Blanche Coutinho: Confraternização final.

Esta é uma nova ferramenta de trabalho da equipe PJAI é do Moddle, e tem como objetivo ofertar um ambiente virtual de aprendizado à distância e gratuito. O PJAI nesse sentido quer contribuir com a formação e aprendizagem dos aprendizes indígenas. Esta plataforma esta disponível para uso dos aprendizes indígenas que se encontram no escritório da SPDM- Saúde Indígena em São Paulo e também busca alcançar os jovens indígenas nos escritório locais, de Canarana, Barra do Garça/MT e também em Redenção/PA.

O conteúdo da Plataforma PJAI é preparado respeitando as especificidades cultural e social, sendo elaborada pelos profissionais da SPDM-Saúde indígena, conduzida pela equipe PJAI.

Acesse e visite nossa Plataforma: http://pjai.spdm.org.br/moodle/
Mais informações contatar o PJAI: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Assista a nosso vídeo:
Editado pelo Fotógrafo Hélio Mello e o Preposto de Canarana/MT Cinegrafista: Iano Walapiti.

Foto de Blanche Coutinho: Organização dos jovens para abertura do evento

A equipe da SPDM/ Saúde Indígena, prestou uma homenagem ao Dr. MARCOS SCHAPPER Jr., por sua trajetória, empenho e dedicação à saúde dos povos indígenas. O evento foi realizado dia 12 de julho 2019, em um almoço coletivo, quando foi ofertada ao homenageado uma placa de agradecimento.


Durante os dias 12 e 13 de junho de 2019, a SPDM/Saúde Indígena participou da 1ª Reunião Ordinária/integrada, do Conselho Distrital de Saúde Indígena, do Distrito Sanitário Especial Indígena Kayapó, no município de Colíder/MT, com a participação dos profissionais Sr. Jibran Yopopem Patté, Coordenador do SAA e Claudemir Vaz, Analista de Planejamento Júnior, onde umas das pautas foi da SPDM, sobre processo seletivo simplificado e avaliação de desempenho dos profissionais de saúde indígena, contratados através do convênio SPDM/SESAI/MS.


Os temas foram debatidos pelos conselheiros, caciques e convidados, com a participação dos conselheiros distritais, DSEI, MPF e FUNAI, sobre a importância do processo seletivo que já vem ocorrendo. Referente às avaliações futuras dos profissionais, discutiu-se que a divulgação seja ampla e com antecedência, bem como que as avaliações sejam realizadas nas aldeias e Polos Base.


Durante a reunião, ocorreu a eleição da Presidência do Conselho Distrital Dsei-Kayapó/MT. Ao lado, foto dos candidatos à eleição, recebendo um aconselhamento do Cacique Raoni Metuktire, sobre a responsabilidade dos indígenas no controle social e, principalmente, do futuro presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena do Dsei.

Após a eleição, a chapa composta por Eduardo Morimã, vice Peranko Panará, foi eleita com a maioria dos votos e seguindo no mandato, 2019 a 2021.

  No dia 26 de junho de 2019, ocorreu nas dependências da SPDM/Saúde Indígena, na Rua Estado de Israel - 345, a I Oficina de Cerâmica - Ritxoko e Yae’ïm, onde foi apresentada a cultura de dois povos indígenas, Povo Karajá, da Ilha do Bananal/TO e o Povo Wauja, da Terra Indígena do Xingú/MT, com o apoio do Ateliê Mãos de Barro.
 
  O Ritxoko é um aprendizado desenvolvido entre as famílias dos indígenas da etnia Karajá (Iny), para despertar o conhecimento e preservar a cultura e, assim, proporcionar o aprendizado e a interação de todos da comunidade. Além de ser uma arte de artesanato, as peças produzidas também são utensílios domésticos: potes, pratos, panelas. A modelagem de Hakana Ritxoko (boneca de cerâmica) trabalha a origem cultural da etnia Karajá (Iny).

O Povo Wauja desenvolveu um modo de fazer cerâmica com uma pequena diversidade de matéria-prima, levando até dez etapas para a confecção de uma única peça, independente se for para decoração ou uso diário.

A Oficina foi idealizada e realizada pelo Projeto Jovem Aprendiz Indígena - PJAI, tendo como público-alvo os funcionários da SPDM/Saúde Indígena.

A integração dos colaboradores da SPDM/Saúde Indígena, o conhecimento sobre a cultura das etnias dos colaboradores e a promoção da qualidade de vida no trabalho foram os objetivos principais deste evento. As oficineiras Kuanadiki Karajá e Mahi Trumai são indígenas, funcionárias da SPDM, fazendo um diálogo intercultural para mostrar um pouco da cultura viva dos povos originários.