No dia 26 de junho de 2019, ocorreu nas dependências da SPDM/Saúde Indígena, na Rua Estado de Israel - 345, a I Oficina de Cerâmica - Ritxoko e Yae’ïm, onde foi apresentada a cultura de dois povos indígenas, Povo Karajá, da Ilha do Bananal/TO e o Povo Wauja, da Terra Indígena do Xingú/MT, com o apoio do Ateliê Mãos de Barro.
 
  O Ritxoko é um aprendizado desenvolvido entre as famílias dos indígenas da etnia Karajá (Iny), para despertar o conhecimento e preservar a cultura e, assim, proporcionar o aprendizado e a interação de todos da comunidade. Além de ser uma arte de artesanato, as peças produzidas também são utensílios domésticos: potes, pratos, panelas. A modelagem de Hakana Ritxoko (boneca de cerâmica) trabalha a origem cultural da etnia Karajá (Iny).

O Povo Wauja desenvolveu um modo de fazer cerâmica com uma pequena diversidade de matéria-prima, levando até dez etapas para a confecção de uma única peça, independente se for para decoração ou uso diário.

A Oficina foi idealizada e realizada pelo Projeto Jovem Aprendiz Indígena - PJAI, tendo como público-alvo os funcionários da SPDM/Saúde Indígena.

A integração dos colaboradores da SPDM/Saúde Indígena, o conhecimento sobre a cultura das etnias dos colaboradores e a promoção da qualidade de vida no trabalho foram os objetivos principais deste evento. As oficineiras Kuanadiki Karajá e Mahi Trumai são indígenas, funcionárias da SPDM, fazendo um diálogo intercultural para mostrar um pouco da cultura viva dos povos originários.